quarta-feira, julho 19, 2006

TP 179 LIS-RIO










Violão. Graça. Muita graça. Bossa. Letra por retocar.
De carro em Copacabana. Real valor. Vale tudo. Se ficar o bicho pega. Fui.
Lá no Leblon tem réstia de paz, rico. Tem quase tudo. Gente bonita também.
A coluna não fala do bandido. Ele mata.
Paraíso de montanha, mato, céu azul lavado. Esmola no sinal.
Contraste. Eco extravagante. Bala perdida. Achado cultural.
Loucura aumentada. Não vale sair antes do jogo terminar!
Muito mais começou em mim. Mas ainda não “conheço” o que estou falando.
Lembrei muito d’O maestro ao piano:

“Imagine um país onde o psiquiatra é louco, o delegado é o chefe da quadrilha e o advogado ladrão, e os homens de bem são perseguidos?!” A.C. Jobim



4 comentários:

tuBo em cima disse...

um agradecimento de quem ficou em terra...
já me fizeste viajar um bocadinho e acrescentar mais um bocado de vontade de um dia ir ao Brasil (isto com o tempo vai lá...)
ML

titi disse...

Estava à espera deste post! A minha bekas em terras de Oxalá!!! gostou bekis?! que bom!

beiji da titi e do biscotti!

Ritinha disse...

olá!é a primeira vez que visito o teu blog e por isso vou ficar por aqui a ler alguns dos posts!


beijinhos

tuBo em cima disse...

Ritinha? Prima? Amiga?
Lê tudo e deixa os comments que quiseres!
Beijinhos!
c