quarta-feira, dezembro 13, 2006

A Conchichina

onde a única regra de trânsito é não haver regra
onde 65% da população tem menos de 30 anos
onde se acorda às 6 da manhã e às 22 já não aguentamos as pálpebras
onde as mulheres mascam ervas para ficarem com os dentes pretos e fogem do sol e da cor que este possa dar à pele como o diabo foge da cruz
onde 54 etnias convivem numa sociedade comunista unipartidária que não cobra irs mas também não paga nem saúde nem educação
onde os ovos com embriões quase a nascer não são a antevisão de um cenário bonito de nascimento ao quebrar a casca e sim uma iguaria nacional
onde as massagens têm direito a conversas desenfreadas entre as massajadoras de serviço
onde os edificios têm as fachadas de 2 metros, profundidade de 10 e andares elimitados dependendo da dimensão da família
onde o salário médio são 25 dólares (qualquer coisa como 400.000 dongs)
onde os cães, galinhas, porcos e gatos são todos animais domésticos e comestíveis
onde andar de bicicleta é uma actividade radical de grande adrenalina só conseguido ser ultrapassada com um atravessar de estrada em Hanoi
onde as mulheres andam com chapeus cónicos e os homens com capacetes vietcongs
onde no meio do nada ao apreciarmos uma paisagem de cortar a respiração conseguimos ouvir uma flauta que nos encanta e hipnotiza que nem serpentes que aplaudem de pé o artista que agradece com a continuação do concerto
onde as motas são o trasporte familiar, o transporte comercial, o transporte industrial, o transporte nacional, o transporte universal e onde LOTAÇÃO ESGOTADA não entra
onde o leite praticamente não existe e o único vestigio dele que se vê com alguma afluência é a irritante "vaca que ri" (finalmente percebi que não se ri em vão, e sim a gozar com a nossa cara)
onde a buzina serve de cumprimento, sinal de presença, distração nacional e banda sonora permanente
onde só se pode ter dois filhos por casal
onde a humidade nos cola a roupa ao corpo
onde não se usa capacetes, até porque senão como se ouviriam as buzinadelas?!?!
onde quem chega aos 30 sem ser casado só pode ser por um problema "de cabeça"
onde Ho Chi Min é o heroi e o pai da nação
onde o Viagra é o vinho de arroz, e que pelo sim pelo não é bebido pelos homens todas as noites (mulheres não podem)
onde a lua se consegue ver entre as nuvens iluminando as ilhotas da baia de Halong
onde se passeiam os pássaros e se pastam os patos
onde "you can't kiss on the street but you can piss"
onde os homens dançam como mulheres e as mulheres como serpentes
onde na praia a "Happy Hour" é uma constante ainda com a garantia de que "no good no pay"
onde o abecedário utilizado foi levado por portugueses
onde os sorrisos limpam a higiene e esbatem a miséria
onde a uma rejeição a esperança nunca é perdida "maybe later"
onde as crianças trocam Hellos aos nossos desajeitados xin chaos e retribuem com gargalhadas as fotos que lhes tiramos
onde o nevoeiro nos camufla o precipicio e salvaguarda os que sofrem de vertigens
onde se conseguem conhecer 13 bo dão nhas com quem se criam alguns elos de ligação
onde o difícil é encontrar a fotografia que ilustre isto tudo
onde EU FUI FELIZ

ML

9 comentários:

Anónimo disse...

Adorei!!!!

Adorei a pintura que fizeste da tua viagem mas acima de tudo confirmar aquilo que já sabia há muito.

És linda por dentro e por fora.

Que raiva não ter partilhado contigo todas estas emoções :(

Kate Moch disse...

Maravilhosa esta tua descrição.
Mas afinal, onde foste, à china?

tuBo em cima disse...

obrigada :-)
VIETNAM foi o destino...
saudades.............

Sarrabiscos disse...

Que bela fotografia tirada a partir do teu interior. conseguimos ter imagens a partir daquilo que partilhas comnosco.
Beijinhos

Sarrabiscos disse...

Que bela fotografia tirada a partir do teu interior. conseguimos ter imagens a partir daquilo que partilhas comnosco.
Beijinhos

Sarrabiscos disse...

Que bela fotografia tirada a partir do teu interior. conseguimos ter imagens a partir daquilo que partilhas comnosco.
Beijinhos

fernando disse...

foi isso tudo sim senhor. eu estive lá e vi. mas o nevoeiro não foi uma benção, foi uma maldição, acho que perdemos paisagens bonitas. e os campos de arroz estavam em repouso e não verdejantes. fora isso... e china beach? e my sun? e a lareira dos mongs? conta mais, conta mais

tuBo em cima disse...

e o nosso condutor do mini bus fantastico
e o portugal inglaterra que fez tantas baixas
e o sanscrito sobreposto pelas balas
e o ho chi minh que ninguem sabe se é o próprio ou um de cera
e o mercado de peixe com incenso por todo o lado a disfarçar os cheiros
e a vida que é feita toda ela nos passeios em "esplanadas" dignas do portugal dos pequeninos
e...
e mais ??!!? Fernando ajuda ai já que o resto do pessoal é todo mto timido

Luís disse...

- e a mala que andou atras de nos e quase nao nos apanhava
- e a senhora italiana que queria tirar uma foto
- e o cao cozinhado que niguem quis ir comer
- e as perguntas da menina do hotel: qual e o teu nome? es casado? qual e o teu quarto?
- e o mapa mundo onde o Vietname fica no centro em vez de Portugal
- e as casas de banho mongs que se movem quando estao cheias
- e os engrrafamentos nas passagens de canoa em Hallong Bay
...
- E agora nao vou escrever mais para deixar mais alguem brilhar :)