quarta-feira, maio 17, 2006

Espírito PANTONE


Hoje comecei o dia com aqueles dramas das roupas e achei que podia ser um tema interessante de partilhar.

A filosofia chinesa do Feng Shui acredita que as cores devem ser escolhidas intuitivamente e que a sua aplicação faz com que nos sintamos mais relaxados, estimulados, deprimidos ou alegres. Existem uma série de estudos que comprovam a importância das cores no nosso estado de espírito. E cada vez mais são os especialistas que defendem que as cores emitem vibrações influenciando o nosso físico, espírito e plano emocional.

No meu caso, para além da necessidade básica de me “tapar”, visto-me para mim. Revejo-me nas cores e formas e crio um imaginário à volta do que visto, tentando variar o mais possível. Já me disseram várias vezes que não repito toilettes, que sou capaz de ter vários estilos e que sou inventiva. E realmente, pensando bem, sou mesmo assim. Não tenho um grande e bom guarda-roupa, mas “trabalho” para a minha individualidade e unicidade. E nada disto significa que o meu estado de espírito varia assim tanto…

Hoje de manhã, por exemplo, fiquei em brasa porque não encontrava nada que me apetecesse vestir. Depois lá me decidi. E quando comecei a pensar no dilema, tentei interpretá-lo e questionei se haveria no meu estado de espírito algum tipo de apatia, desinteresse, insegurança ou dúvida. Acho que não! Havia era pouca roupa nova para vestir! Logo depreendi: desejo de renovação! Só pode ser isto!

Mas isto sou eu. Há quem se vista para as imposições de regras laborais ou por necessidade de afirmação de classe social. Numa perspectiva de Feng Shui, as primeiras devem ter dias terrivelmente infelizes e as segundas devem viver (aparentemente) radiantes. Numa perspectiva de Marketing (aplicado à comunicação de marcas de têxteis e acessórios), as primeiras são preteridas pelas segundas, que são muito apetecíveis devido à vulnerabilidade que as caracteriza. Talvez a única coisa que tenham em comum seja o sentimento de pertença, não a elas próprias, mas às formas e cores que representam: as primeiras vestem “a camisola da empresa”, as segundas vestem os valores das marcas que idolatram.

E os homens? Será que têm estes dramas da escolha da roupa, das cores? Um estudo da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos concluiu que um grande número de mulheres vê mais cor do que os homens, devido a uma transformação no gene envolvido na percepção da cor vermelha nas células da retina. Isto significa que a capacidade de experimentarem estados de espírito também é inferior à das mulheres?

Depois, há os metrosexuais! Sofisticados, capazes de vestir roupa diferente do tradicional corte masculino, de conjugar cores, de ter uma casa bem decorada, cuidam corpo, da saúde e alimentação, tratam das mãos e do cabelo. São até capazes de acompanhar uma mulher às compras e dar belíssimas opiniões. O “cheiro a cavalo” está obsoleto! E como estão sempre bem apresentados, devem ser pessoas felizes e com “alto astral”.

Digo eu… gostava de saber a vossa opinião.
E já agora saibam qual a vossa cor em www.colorstrology.com

7 comentários:

tuBo em cima disse...

serão as cores e suas vibrações que influenciam o nosso estado de espírito, ou será antes o nosso estado de espírito que influencia a escolha das cores?!?!

eu tb entro no clube da anti-monocromia. Importa variar, sempre e cada vez mais. Agora variações à parte (ou não) o azul é sempre azul!!!!!! Apesar de que o verde quando vestido, joga sempre a meu favor :-) truques que vamos aprendendo com o passar dos anos ehehehehe

Sam disse...

metrosexuais....hummm! Para mim só existe homens ou "rabetas"...

Char disse...

O sexo femenino em todo o seu esplendor!!!! A preocupação das roupas, que nos assombra desde os tenros 2 aninhos de idade.... As cores, as combinações, todas as hipóteses de "toilette" que as nossas cabecinhas "percorrem" cada vez que compramos um par de calças. Será efectivamente um problema de retina...??? Um homem chega a uma loja, e compra logo 5 camisas de uma só vez, que irão substituir as outras cinco que estão no armário há 5 anos e que já têm as entretelas a querer sair dos colarinhos... (e, ainda assim, só o fazem quando alguma mulher já fez a ameaça de transformar as ditas camisas em panos para o chão...) Não fazem idéia de quais as calças que vão combinar com cada uma delas, porque nem se lembram sequer das cores das calças que têm, que o mais provável é serem beijes, pretas, azuis escuras, cinzentas ou castanhas... É de notar que o espectro de cores acima mencionado se aplica igualmente às meias, o que só pode ser coincidência, uma vez que não existe qualquer intenção de combinação das primeiras com as segundas... As roupas dos homens resumem-se a: camisas, calças, blasers, polos e T-shirts. Não sabem o que é um "top", uma "blusa", uma "túnica"... Não sabem sequer a diferença entre um cachecol e uma écharpe... Um homem, de manhã, dirige-se ao armário e tira uma camisa e umas calças. Se a primeira fôr amarela e as segundas pretas (que é, do limitadíssimo espectro de cores possíveis, a que consegue ficar pior), paciência, calhou...! O único problema dos homens é realmente escolher a gravata, e só se não tiverem sido eles a comprá-la, porque, se tiverem, o mais provável é que tenha porquinhos côr de rosa ou Pais Natais, que ficam mal com tudo e tornam um bocadinho indiferente, e portanto mais fácil, qualquer escolha....
Os homens só têm 4 pares de sapatos: uns de Inverno, uns de Verão, uns de ténis e uns de cerimónia. E não têm adereços, para além do relógio, que também é sempre o mesmo!! Eles não partilham o nosso problema das cores, acreditem! Não compreendem e não comungam dos nossos dilemas. Mas comentam, ai isso comentam!!! Vá lá, homens, comentem!!!!

Sam disse...

Ah...desculpa...afinal enganei-me! ainda existe o 3º tipo que são os "animais das Obras"

quemsera disse...

Depois de uma leitura atenta destes textos todos, vi-me forçado a manifestar-me para repor a verdade dos homens.
Mulheres que se cuidem pois vem aí opinião de macho.
Os homens têm dois tipos distintos e bem diferentes de roupa: a de diasi úteis e a dos fins de semana e feridados. A primeira é bem mais cuidada pois serve para galar as miudas do emprego e as amigas destas. A roupa de fimd de semana e feriados é a mais desleixada possível, pois é para passear com a mulher e os filhos gordos.
Dias uteis o sapatinho é Timberland, a camisa é Saccor, as calças são Dockers, as meias Charlot, as boxers são “boxers” e numa cor viva e o relógio é um Rolex (se possível Patek). As manhãs são um drama para que as calças condigam com a camisa e com as meias; se a camisa estiver um pouco amarrotada será necessário ligar o ferro, colocar água destilada pois a empregada deixa sempre o ferro vazio, e passar a camisa a ferro entre duas dentadas nas torradas.
Ao fim de semana salta-se o banho matinal, passa-se um pente pelo cabelo (que nem sempre vai ao lugar) e veste-se um fato de treino daqueles com três risquinhas brancas de lado, põe-se um palito na boa, dá-se o braço à mulher, coloca-se um dos filhos (o menos gordo) às cavalitas e vai-se passear.
Felizmente confirmo esta regra sendo a excepção.

Char disse...

E pronto! Cá está a tão esperada opinião do “macho”!!!! Analisemos, pois: As cores – que começaram, no fundo, por ser a nossa preocupação – lá está, não são objecto de nenhum tipo de referência por parte do nosso “macho”, apesar de ele fazer uma menção breve a um relativo cuidado na combinação da camisa com as calças, extensível depois a umas boxers garridas (para onde os que não usam gravata transferem os porquinhos côr de rosa e os Pais Natais…). Ou seja, se a camisinha Sacoor for lilás (de preferência com o Topo Gigio nas costas), e as calcinhas Dockers forem côr-de-laranja, este galã está pronto a “fazer-se à estrada”!!!!! O nosso “garanhão” mostra, no entanto, preocupação em agradar, nomeadamente “às miúdas do emprego e às amigas destas”, o que o leva, inclusivamente, ao extremo de ir ele próprio (!!!!!) engomar uma camisa, se achar que aquela é a que lhe vai dar o “sex appeal” que ele necessita para ir à conquista…. Isto é, evidentemente, louvável, e reflecte o facto de a raça masculina estar no caminho certo da evolução da espécie. Há ainda toda uma evolução pela frente, que irá passar, numa primeira fase, por engomar também (e vincar, se possível…) o fato-de-treino ao fim-de-semana, e que culminará com a abolição deste, a dieta das crianças, o duchezito matinal aos domingos e a supressão total do palito. Quanto às cores, sim, que começaram, no fundo, por ser a nossa preocupação, penso que continuará a não haver esperança…. A retina deles não aguenta!!! A diferença entre o “fuschia” e o “carmim” é complicada para uma mulher, e realmente inatingível para um homem! Mulheres, satisfaçam-se, eles já passam a ferro!!!!!!!! Obrigada, “Quem Será”!!

tuBo em cima disse...

porque raio o mês de agosto está em destaque na foto?!?!?!! eu acho que há para aqui manipulação de imagens!!!!! cenas de lyons é o que é ehehehehehe